...

Fundamentos

Minha foto
Coronel Fabriciano, MG, Brazil
Se eu pudesse escolher entre viver e morrer, eu escolheria os dois. Viveria pra ser feliz, ser eu mesma. E morreria com a satisfação de saber, que eu fui alguém, alguém feliz!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Atuais treze anos.


Aos treze; Eu descobri algumas coisas da vida que eu deveria ter evitado, aos treze; eu posso ser melhor do que ainda sou, aos treze; Eu tenho aparência, cabeça... evoluída, aos treze; Eu descobri algumas coisas da vida, OU NÃO, aos treze; Sinto que podia ter esperado mais um pouco pra fazer algumas coisas, aos treze; Percebo que nada é fácil e nem sempre acontece como a gente quer, aos treze; Eu já penso alto, aos treze; Eu me desculpo pelos erros cometidos, aos treze; Eu lamento a juventude, aos treze; Eu não queria ser tão solitária, aos treze; Perdi vários amigos importantes e especiais, aos treze; Magoei pessoas queridas, aos treze; Perdi alguns valores, e aprendi a dar valores, aos treze; Quero novos amigos, aos treze; Já sofri por amor, aos treze; Tenho fome de ser feliz e viver. Só estou me lamentando, por eu não ter sido criança; AOS TREZE!

3 comentários:

  1. ...então, querida, seja criança, aos treze, aos vinte, aos trinta, aos quarenta e daí por diante, pois, ser criança, é preservar o que de mais sublime há em nós.


    Beijos, querida, só passando para ver quem é que está me seguindo lá no Tecer Palavras.
    Gostei daqui.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Vim visitá-la... Aos treze tu estás em uma fase de descobertas e mais descobertas! Quer um conselho de quem vaga pelos 25?

    Busque a felicidade, a essência, a simplicidade!
    Pois aos treze, aos vinte e cinco ou aos setenta, todos podemos recomeçar!

    ResponderExcluir